Terça-feira, 7 de Novembro de 2006

" MEDO DO MEDO " - II

AGORAFOBIA
A agorafobia é o comportamento de evitação provocado por lugares ou situações onde o escape seria difícil ou embaraçoso caso se tenha uma crise de pânico ou algum mal estar.
A relação entre a agorafobia e o pânico é muito próxima. Existe transtorno do pânico sem agorafobia, mas a agorafobia sem pânico é rara, havendo até mesmo quem afirme que não existe agorafobia isoladamente. De 1/3 a 1/2 dos pacientes com pânico apresentam agorafobia. As crises de pânico são bastante desagradáveis, mas não afetam o ritmo de vida como a agorafobia faz: torna os pacientes dependentes de outras pessoas para sair de casa e fazer as coisas mais elementares como comprar um pão na padaria. A agorafobia pode impedir o paciente de ir ao trabalho, ao médico, de ajudar quem dele precisa. Pode até impedir o paciente de comparecer a ocasiões especiais como o casamento do próprio filho. A agorafobia pode tanto se manifestar de forma específica ou generalizada como sair de casa. Os lugares específicos mais freqüentemente atingidos pela a agorafobia são os túneis, passarelas, pontes, avenidas largas ou rodovias; pode se manifestar pelo medo de multidões como nos shopping centers, restaurantes, filas, cinemas, teatros, elevadores. A limitação eventual incomoda pouco, mas quando atinge locais essenciais como ônibus, carros, metrô ou trens a vida do paciente fica bem mais comprometida. Toda essa dificuldade sempre é superada pela companhia de alguém: às vezes basta uma criança como companhia para o agorafóbico sentir-se tranqüilo. Por causa da necessidade de companhia, a agorafobia interfere na dinâmica da família. Há pacientes que não toleram ficar sozinhos em casa, precisando ou exigindo a presença de alguém. Este tipo de problema provoca irritação nos parentes que quando não conhecem o problema passam a hostilizar ou ridicularizar o paciente que sofre com sua ansiedade e com a incompreensão. Quando o tratamento não é feito ou não é conhecido, o paciente realmente depende da presença de outras pessoas, e surge com isso um sentimento de culpa por estar interferindo na vida dos outros e ao mesmo tempo uma inconformidade com essa situação incontrolável é incompreensível para o próprio paciente. A impossibilidade de solucionar o problema leva o paciente a pensar em suicídio e a desenvolver um quadro depressivo.
 
Diagnóstico
Para a realização do diagnóstico basta a existência do comportamento marcante de evitação de determinados locais (que são sempre os mesmos) por medo de passar mal, ter um ataque de pânico (quando o paciente sofre de pânico também) ou de ter os sintomas parecidos a um ataque de pânico, sem que nada de errado tenha acontecido nesse local com esse paciente. Ter medo de passar em túneis porque uma vez acidentou-se no seu interior não pode ser classificado como agorafobia: trata-se mais provavelmente de estresse pós-traumático. Um ataque de pânico não pode ser considerado um trauma ainda que os ataques sejam fortes. A agorafobia pode resultar de uma crise de pânico ocorrida dentro de um túnel, mas nem todas as crises dentro de túneis provocam medo de passar por eles, e nem todas as agorafobias por túneis são devido a crises de pânico dentro de túneis. Um paciente pode ter crises em casa, na rua e nunca ter tido dentro de um túnel, mas por acreditar que poderá ter uma crise no túnel fazemos o diagnóstico de agorafobia.
Tratamento
A agorafobia é um transtorno resistente às medicações: ou ela remite espontaneamente ao longo do tempo, paralelamente ao tratamento dos transtornos relacionados com o pânico como a depressão, ou ela permanece. A terapia cognitiva comportamental é a única técnica eficaz conhecida para tratar a agorafobia.
(retirado do site Psicosite)
( este artigo deve juntar-se ao que publiquei sobre o sindroma de pânico, e daí poder explicar porque chamo de " doentes escondidos" aos que padecem de agorafobia e pânico.
Escondidos pelo medo de ter medo, escondidos porque temem a sua perturbação, mas principalamente porque receiam, e com razão, a reacção dos outros, que é quase sempre ofensiva e de desdém. Um ataque de pânico isolado pode ser um problema pontual, mas a sua repetição é , de facto, uma séria perturbação que tem quase invariavelmente como consequência a agorafobia. Pode parecer uma coisa de loucos, mas não é.Normalmente estas pessoas são dotadas de relevantees capacidades intelectuais e criativas. Existem inumeros casos em figuras públicas(actores, políticos, músicos, escritores, etc...).
Hoje é vulgar entre jovens estudantes, na casa dos 20 anos, e vai-se espalhando  conforme a vida se torna mais stressante e exigente. Apenas se pede aos que sofrem desta perturbação que lutem e tenham a coragem de dizerem o que sente, mesmo que com isso tenham de enfrentar comentários e até atitudes pouco aprováveis. Mas pede-se aos que lidam ou conhecem pessoas com este transtorno, porque é de facto transtornante na vida delas, compreensão mas não piedade, amizade e não fingimento e,  acima de tudo,uma atitude positiva e enérgica ( um empurrãozinho pode fazer milagres).
Voltarei ao assunto.
A Granny)
a granny hoje sente-se: lutadora sem medo do medo
música: "I believe I can fly"-RonanKeating
publicado por GRANNY Ditte às 03:44
link do post | comente | favorito
|
4 comentários:
De gegecas a 8 de Novembro de 2006 às 18:15
Gostei do artigo e nada tenho a comentar, pq desta vez concordo com o que foi escrito. Falar mais sobre o assumto seria personalizar.
Beijos
De Ditte a 8 de Novembro de 2006 às 19:47
Querida amiga
Como se costuma dizer "para bom entendor meia palavra basta".
Ainda bem que entendeste os dois artigos, ainda bem que existem pessoas como tu.
Aparece sempre, gosto de te ter aqui.
Mil felicidades e beijos da
Granny
De Nan a 9 de Novembro de 2006 às 22:06
sofro um bocadinho disso (o meu filhote mais velho sofreu mesmo de ataques de pânico que, com o tempo e pouco mais, foram como tinham vindo). não lhes chamo doença, no meu caso, porque é uma coisa com que aprendi a lidar desde muito cedo, e porque outras coisas muito mais graves - não necessáriamente minhas - me tomaram mais atenção e preocupação.

sem apoio, carinho e etc's, é preciso muita força. eu arranjei a minha.
quem me dera ter vencido ou vencer outras lutas...

o artigo está bom, whatever...

bjs
De Ditte a 11 de Novembro de 2006 às 01:48
Querida amiga, sem nada é preciso ter-se tudo para continuar a viver tal como a vida se apresenta.
Também não gosto de dizer que o Pãnico é uma doença, prefiro a palavra perturbação ou transtorno, mas que pode ser de tal forma marcante que altera todo o modo de vida de quem o sofre. Não sei se leste os dois artigos que escrevi sobre o assunto?
O medo do medo é uma realidade, e o meu objectivo foi mostrar que essa realidade existe e que há pessoas que a vivem , umas encarceradas nela, outras encarando-a de frente e desafiando-a.
A vida é feita de tanta coisa, boa e má, o melhor tal como dizes é lutar para seguir em frente... e é uma luta sem tréguas que nos põe à prova todos os dias.
Obrigado pela tua visita e volta sempre.
Força e energia é o que te desejo.
Um bj da
Granny

diga o que tem a dizer

.mais sobre a granny

.pesquisar

 

.Outubro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts da granny

. " AS MULHERES DE CERTA ID...

. " DIA DO ANIMAL "

. "A FELICIDADE EXIGE VALEN...

. RECOMEÇAR OU NÃO... EIS A...

. " AS MULHERES CELTAS - UM...

. " LIVE EARTH"- UM CONTRIB...

. " UM POEMA DE PAIXÃO...OU...

. " PALCO "

. " GENERATION GAP" ou "ENT...

. " Riam , Riam muito"

.baú da granny

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Setembro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

.os tags da granny

. todas as tags

.os favoritos da granny

. RECOMEÇAR OU NÃO... EIS A...

. " MULHERES GORDINHAS "

. "O QUE APRENDI "

. " O QUE SOU "

. "O DIA DAS CRIANÇAS DESAP...

. "VIOLENCIA CONTRA AS MULH...

.links

.as fotos da granny

blogs SAPO

.subscrever feeds