Quinta-feira, 9 de Novembro de 2006

" CARTA DE UM MOTARD "

Eu vi-te a agarrar a mala com mais força na fila do supermercado, mas não me viste a deixar 10€ na caixa das esmolas.
Eu vi-te a puxar os teus filhos para junto de ti quando nos cruzámos, mas não me viste a fazer de Pai Natal no centro comercial.
Eu vi-te a mudar de ideias quanto a ires aquele restaurante, mas não me viste na reunião de recolha de fundos para as vítimas do furacão.
Eu vi-te a fechar a janela do carro e a abanar a cabeça quando eu passei, mas não me viste a ir atrás de ti quando atiraste a ponta do cigarro fora.
Eu vi-te a franzir o sobrolho quando eu sorri aos teus filhos, mas não me viste quando eu tirei um dia de folga do trabalho para ir distribuir brinquedos pelos miúdos mais pobres.
Eu vi-te a revirar os olhos quando olhaste para os nossos casacos e luvas de cabedal, mas não me viste quando eu e os meus companheiros demos os nossos casacos e luvas velhos para os que não tinham nada.
Eu vi-te a olhar assustado para as minhas tatuagens, mas não me viste a chorar quando os meus filhos nasceram e eu tatuei os seus nomes no meu coração.
Eu vi-te mudar a mudar de faixa enquanto aceleravas para ir a qualquer lado, mas não me viste quando eu ia para casa ter com a minha família.
Eu vi-te a queixares-te do barulho das nossas motas, mas não me viste enquanto mudavas de música no rádio e te enfiaste na minha faixa.
Eu vi-te a gritar com os teus filhos no carro, mas não me viste a segurar a mão do meu filho, sabendo que ele estava seguro atrás de mim.
Eu vi-te a acelerar pela estrada à chuva, mas não me viste encharcado até aos ossos só para que o meu filho mais velho pudesse usar o carro.
Eu vi-te passares o sinal amarelo só para poupares uns minutos, mas não viste que eu queria virar à direita.
Eu vi-te a cortares-me a passagem só porque querias estar na mesma faixa que eu, mas não viste que eu saí da estrada.
Eu vi-te a esperar impacientemente que os meus amigos passassem, mas tu não me viste porque eu não estava lá.
Eu vi-te a ir para casa ter com a tua família, mas tu não me viste, porque eu morri no dia em que me cortaste a passagem.
Eu era apenas um motard… uma pessoa com família e amigos…MAS TU NÃO ME VISTE!!!
(retirado de um email que recebi de um ex-aluno. Gostaria de fazer um comentário, mas o texto fala por si. Faltam-me as palavras perante um facto, uma realidade, por não ver o que devo ver.
Afinal uma mota tem 2 rodas e um carro tem 4.
Um motard é um homem/mulher e um automobilista também.
Francamente faltam-me as palavras para dizer mais sobre um texto como este. Bem haja quem o escreveu (desconheço o autor) por nos remeter para um facto que vimos todos e os dias e que afinal não vimos como o deveriamos ver.)
A Granny
 
 
 
 
 

a granny hoje sente-se: sem palavras mas emocionada
música: "I'll stand by you"
publicado por GRANNY Ditte às 01:16
link do post | comente | favorito
|
3 comentários:
De gegecas a 10 de Novembro de 2006 às 15:48
Há Motard e Motard (s).......há automobilistas e automobilistas, mas creio que há sobretudo PRECONCEITOS........muitos............ e enquanto não os conseguirmos afastar , com grande pena minha, mais cartas destas serão escritas, e nós apenas as sentimos qd fôr um dos nossos que tenha o mesmo fim.
Há muitos anos que deixei de sentir que a minha VERDADE é a única........os anos , o tempo que vvivi, ensinou-me que Há muitas verdades para além da minha e aprendi tb a ser muito mais torelante, e nem sequer precisei de abdicar das minhas convicções. Isto tudo para dizer que nada tenho contra quem têm a paixão das motas mas que para mim é um meio de transpote perigoso, É, será preconceito meu?
De gegecas a 10 de Novembro de 2006 às 23:29
Há Motards e Motards e tb há automobilistas .........uns com consciencia outros nem tanto........mas penso que há sobretudo uma coisa chamada Preconceito. Como diz a carta o motard têm duas rodas e o corpo em cima delas .o automobilista tem chapa a defende-lo. A minha pergunta é a seguinte..........não seria melhor que os motards e os automobilistas se deixassem de " merdas" e se respeitentassem ?

Penso que há espaço para todos ..sem PRECONCEITOS
De Ditte a 11 de Novembro de 2006 às 01:32
Querida amiga, é mesmo de preconceito que se trata. Um pouco a velha história de que " as aparências iludem". Tal como dizes há pessoas, que decidiram ter e usar meios de transporte diferentes, até filosofias de vida e culturas diferentes. Mas onde há diferença deve haver respeito.
Esta carta comoveu-me, talvez porque conheça muitos motards jovens, talvez porque as minhas filhas já passaram por essa fase, sei lá ...tocou-me pelo seu realismo.
Eu como tu também já passei por muita coisa, a vida tem-me presenteado com um pouco de tudo, isso tornou-me mais tolerante e agudizou a minha sensibilidade e fez-me acreditar que a minha verdade não é a verdade dos outros, basta que nos respeitemos tal como somos.
Obrigado pela tua participação.
Volta sempre
Felicidades e Bj
da Granyy

diga o que tem a dizer

.mais sobre a granny

.pesquisar

 

.Outubro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts da granny

. " AS MULHERES DE CERTA ID...

. " DIA DO ANIMAL "

. "A FELICIDADE EXIGE VALEN...

. RECOMEÇAR OU NÃO... EIS A...

. " AS MULHERES CELTAS - UM...

. " LIVE EARTH"- UM CONTRIB...

. " UM POEMA DE PAIXÃO...OU...

. " PALCO "

. " GENERATION GAP" ou "ENT...

. " Riam , Riam muito"

.baú da granny

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Setembro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

.os tags da granny

. todas as tags

.os favoritos da granny

. RECOMEÇAR OU NÃO... EIS A...

. " MULHERES GORDINHAS "

. "O QUE APRENDI "

. " O QUE SOU "

. "O DIA DAS CRIANÇAS DESAP...

. "VIOLENCIA CONTRA AS MULH...

.links

.as fotos da granny

blogs SAPO

.subscrever feeds