Domingo, 25 de Março de 2007

" O VALOR DA AMIZADE "

Um dia a maioria de nós irá separar-se.
Sentiremos saudades de todas as conversas jogadas fora, das descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos, dos tantos risos e momentos que partilhamos.
Saudades até dos momentos de lágrimas, da angústia, das vésperas dos finais de semana, dos finais de ano, enfim... do companheirismo vivido.
Sempre pensei que as amizades continuassem para sempre.
Hoje não tenho mais tanta certeza disso.
Em breve cada um vai para seu lado, seja pelo destino ou por algum desentendimento, segue a sua vida. Talvez continuemos a nos encontrar, quem sabe...nas cartas que trocaremos.
Podemos falar ao telefone e dizer algumas tolices...
Aí, os dias vão passar, meses...anos... até este contacto se tornar cada vez mais raro. Vamo-nos perder no tempo....
Um dia os nossos filhos verão as nossas fotografias e perguntarão:
"Quem são aquelas pessoas?"
Diremos...que eram nossos amigos e isso vai doer tanto!
 -"Foram meus amigos, foi com eles que vivi tantos bons anos da minha vida!"
 A saudade vai apertar bem dentro do peito.
 Vai dar vontade de ligar, ouvir aquelas vozes novamente......
Quando o nosso grupo estiver incompleto...
Reunir-nos-emos para um último adeus de um amigo e, entre lágrimas, abraçar-nos-emos.
Então faremos promessas de nos encontrar mais vezes daquele dia em diante.
Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver a sua vida, isolada do passado.
... E perder-nos-emos no tempo...
 Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo: não deixes que a vida passe em branco, e que pequenas adversidades sejam a causa de grandes tempestades....
Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!"
Fernando Pessoa
( mais um texto retirado do baú das mensagens recebidas ao longo destes anos e  desatentamente recolhidas em cds, até que um dia se faz a limpeza ao espólio guardado e , de repente, se dá de caras com estas pequeninas pérolas  que fazem todo o sentido agora, embora não o tivessem feito antes.
Este texto para mim tem o valor das palavras e dos sentimentos de um homem que " sentia com a razão e pensava com o coração" e que conseguiu viver sem tudo, que prescindiu da sua condição de homem para se multiplicar  noutros homens (heterónimos) , mas que jamais conseguiu viver sem os amigos -atente-se na última frase do texto).
A Granny
 
 
a granny hoje sente-se: blue
música: " Amigos para sempre "
publicado por GRANNY Ditte às 20:15
link do post | comente | a granny responde (12) | favorito
Terça-feira, 13 de Março de 2007

" CANÇÃO DA LIBERDADE " - " CHANSON POUR LA LIBERTÉ "

Quand tu chantes je chante avec toi liberté

Quand tu pleures je pleure aussi ta peine

Quand tu trembles je prie pour toi liberté

Dans la joie ou les larmes je t'aime

Souviens-toi des jours de ta misère

Mon pays où les bateaux étaient tes galères

Quand tu chantes je chante avec toi liberté

Et quand tu es absente j'espère

Qui es-tu? Religion ou bien réalité ? 

Une idée de révolutionnaire?

Moi je crois que tu es la seule vérité

La noblesse de notre humanité

Je comprends qu'on meure pour te défendre

Que l'on passe sa vie à t'attendre

Quand tu chantes je chante avec toi liberté

Dans la joie ou les larmes je t'aime

Les chansons de l'espoir ont ton nom et ta voix

Le chemin de l'histoire nous conduira vers toi

Liberté, liberté

( e de repente senti uma vontade imensa de escrever aqui a letra desta bela canção. Se eu soubesse pôr música no blog  ela decerto faria parte do meu album musical, mas como não sei, deixo a letra. Talvez um ia, quando for mais espertinha nestas coisas da blogosfera consiga ter um blog com música ... até lá fiqemo-nos com as letras das  canções da minha vida.)

A Granny

  tradução da canção:
Quando tu canta eu canto contigo liberdade
quando tu choras eu também choro a tua dor
quando tu tremes eu rezo por ti liberdade
na alegria ou nas lágrimas eu amo-te
lembra-te dos dias da tua desgraça
o meu país onde os barcos eram as tuas galeras
quando tu cantas eu canto contigo liberdade
e quando estás ausente eu espero
quem és tu? religião ou mesmo realidade?
uma ideia de revolucionário?
eu acredito que tu és a única verdade
a nobreza da nossa humanidade
compreendo que se morra para te defender
que se passe a vida à tua espera
quando tu cantas eu canto contigo liberdade
na alegria ou nas lágrimas eu amo-te
as canções de esperança têm o teu nome e a tua voz
o caminho da história conduzir-nos-à até ti
liberdade, liberdade
(tradução mais ou menos literal, coisa que geralmente não gosto de fazer,
 pois cada lingua tem um tom diferente e um sentimento diverso)
 
a granny hoje sente-se: receptiva a qq ajuda musical
música: # Chanson pour la liberté- Nana
os tags da granny:
publicado por GRANNY Ditte às 06:02
link do post | comente | a granny responde (2) | favorito
Quinta-feira, 8 de Março de 2007

" MULHERES GORDINHAS "

Que triste é sentir na pele, o preconceito
Uma dor que fere e machuca o peito
Seja negro, pobre, deficiente, gordo
Nada no mundo justifica o preconceito.
 
Sim sou gordinha, e daí?
Minhas curvas são delineadas, tal estrada,
Meu sorriso é doce e terno, sou liberdade
Carrego no olhar a ternura e a suavidade.
Adoro chocolate, um orgasmo verdadeiro,
Não me consolo num abraço traiçoeiro,
Não creio no valor frio, sórdido e rançoso,
Creio no amor superando tudo, esperançoso.
 
Sim sou gordinha e dai?
Tenho um pouco de anjo, voar livremente
Das bruxas herdei o feitiço e o encantamento
Da mulher, a delicadeza e a feminilidade,
Da canção, um coração ditando poesia,
Da música, todas as notas, multiplicidade.
 
Sim sou gordinha, e daí?
Eu sou todos os sons que a vida interpreta
Eu sou a harmonia da sinfonia que encanta
Eu sou a força do viver edificando tudo
Eu creio em mim e nos meus valores, contudo
Não creio na falsa verdade do preconceito.
 
Sim sou gordinha, e daí?
Meu espelho não mente, não me engana,
Vejo nele reflectido meu corpo e minha alma.
 
São tantos rumores, falsos pudores,
Corações de cera fria, perseguidores,
Vou juntando os cacos e deito-os no lixo.
Não entro em conflitos, sou a paz,
Sou eu, amando, sorrindo, chorando,
Pela vida fora, segura vou andando.
 
Sim sou gordinha, e daí?
Sou menina, mulher, mãe, avó,
Sou amiga, vizinha, tia…
Sou feirante, florista, ou vadia.
Sou o que eu quiser,
Por ora sou, simplesmente, mulher.
(retirado de um pps do site Ria slides,com imagens de obras do pintor e escultor Botero)
(hoje dia 8 de Março, dia Internacional da mulher, quis fazer um tributo às mulheres cuja a massa corporal está fora dos esteretopios actuais- as gordas, ou mais ternamente, as gordinhas. Como qualquer discriminação, ou estigma, não tem razão de ser que se marginalizem as mulheres que têm uns quilos a mais.  Falo  daquelas que nasceram gordinhas, das que por qualquer motivo viram as suas linhas tornarem-se mais volumosas com o correr dos anos, enfim de todas que entram no esteropio marginalizado das gordas, e como tal não se enquadram nos canones da sociedade fútil  e, por isso, vêm as suas oportunidades limitadas, são ridicularizadas e sofrem no silencio  da sua auto-estima lesada, embora algumas tenham a coraqgem de se rir de si-mesma como forma de enxotarem olhares e palavras malicosos e dolorosos. Afinal porquê este preconceito? Que  têm as mais magras que as mais gordas não tenham? Possivelmente, alguns dirão, têm menos gordura. Então poderei retoquir que isso não faz uma mulher, que, se hoje celebramos o dia 8 de março como o dia das mulheres, é porque há mais de um século, mulheres gordas e magras, altas e baixas, bonitas e feias, se juntaram e lutaram para que hoje todas as mulheres tenham os mesmos direitos que os homens, para que sejam tratadas em igualdade de direitos e deveres. Então a que propósito vem este preconceito baseado no estereotipo estúpido e superficial de que magreza é beleza? E se for , saibam que a capacidade de amar, de ser inteligente, dinâmica, activa, mãe, mulher, avó, cidadã não se mede pela massa corporal de qualquer uma, mas sim pelas suas capacidades através de outros coeficientes de avaliação.
Acho que já falei demais, talvez um dia volte a este assunto. Por ora desejo a todas as mulheres um
FELIZ DIA DA MULHER)A GRANNY
 
 
 
 
 
 
 
 
 

a granny hoje sente-se: Orgulhosamente mulher
música: " Have you ever really loved a woman?"
os tags da granny:
publicado por GRANNY Ditte às 05:41
link do post | comente | a granny responde (17) | favorito

.mais sobre a granny

.pesquisar

 

.Outubro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts da granny

. " AS MULHERES DE CERTA ID...

. " DIA DO ANIMAL "

. "A FELICIDADE EXIGE VALEN...

. RECOMEÇAR OU NÃO... EIS A...

. " AS MULHERES CELTAS - UM...

. " LIVE EARTH"- UM CONTRIB...

. " UM POEMA DE PAIXÃO...OU...

. " PALCO "

. " GENERATION GAP" ou "ENT...

. " Riam , Riam muito"

.baú da granny

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Setembro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

.os tags da granny

. todas as tags

.os favoritos da granny

. RECOMEÇAR OU NÃO... EIS A...

. " MULHERES GORDINHAS "

. "O QUE APRENDI "

. " O QUE SOU "

. "O DIA DAS CRIANÇAS DESAP...

. "VIOLENCIA CONTRA AS MULH...

.links

.as fotos da granny

blogs SAPO

.subscrever feeds